Pessoas muito rígidas



Em diversos momentos de nossa vida nos encontramos com pessoas que são difíceis para se relacionar, sejam elas com características autoritárias, egocêntricas, dominadoras, invejosas ou intransigentes.

Cada pessoa desenvolve seu modo de ser por meio de sua historia de vida. Muitas das pessoas que são difíceis para se relacionar, quando crianças foram muito mimadas ou superprotegidas. Depois que crescem, algumas continuam acomodadas com com esse tratamento e esperam que os outros as tratem da mesma maneira, ou seja, desejam se sentir especiais e superiores todo o tempo.

Desenvolvem assim uma grande dificuldade para ouvir ou dialogar com opiniões diferentes das suas. Por se sentirem especiais e sempre corretas, tentam fazer valer seus desejos por meio da autoridade, do grito ou da ofensa, alguns ofendem e ridicularizam outras pessoas na tentativa de inferioriza-las para se sentirem superiores, pois sentem medo de se sentirem inferiores. 

Costumam ter opiniões rígidas, sempre em favor de si mesmas, mas não muito racionais, por isso não desenvolvem argumentos suficientes para um dialogo, inclusive preferem evitar o diálogo, para não se sentirem incapazes. Não costumam respeitar o outro e possuem dificuldade em dialogar, buscando influenciar os resultados das discussões até conseguirem o que desejam, caso contrário, perdem as estribeiras e podem gerar situações desagradáveis.

Quando a pessoa fica muito centrada em si mesma, fica difícil perceber que a maneira que está agindo pode não fazer bem para si mesma e/ou para os outros. As pessoas que assim agem, o fazem por imaturidade e pelo medo de serem questionados ou criticados em suas opiniões, pois desejam sempre se sentir os melhores, especiais ou privilegiados perante os outros.

Uma maneira de lidar com essas pessoas é dialogar, mostrando que não é sempre que estará disponível e que seus interesses não são os únicos. É importante não perder seu foco, pois eles tendem a oprimir e tentam manipular as pessoas em seu favor. Procure manter uma conversação de diálogo e negociação, onde o respeito sempre prevaleça.

Dificilmente você conseguirá mudar uma pessoa assim, pois esse tipo de pessoa costuma ter muita resistência para a mudança. Quanto mais tentamos discutir, mais a pessoa vai tentar fazer valer o que deseja por diferentes formas de agressividade, seja no tom de voz, seja numa ofensa, ou mesmo se fechando em si mesma.

Se não for possível o diálogo saudável, talvez o melhor seja deixa-la de lado. Pessoas que agem desta maneira costumam ser invejosas para com os outros e se sentirem insatisfeitas consigo mesmas, como se houvesse um desejo que nunca se realiza da maneira como gostaria, pois não se contenta com pouco e sempre quer mais.

É importante agir de maneira calma e objetiva, sem a necessidade de enfrentamento, dialogando e mostrando sua posição. O domínio não se faz na voz alta, mas na segurança com que a pessoa fala.

Durante uma situação que gera atrito, as pessoas podem passar por momentos desagradáveis, a intransigência pode ser uma atitude de defesa que costuma ocorrer quando tentamos resolver esses tipos de dificuldades. Muitas pessoas não sentem vontade de experimentar melhorias para si mesmas, por medo de se questionar e fragilizar sua estrutura rígida.

Entrar em contato

Envie uma mensagem para mais informações..