Entrevista sobre violência emocional

Respostas a uma entrevista feita por uma estudante universitária, para seu trabalho sobre "Violência Emocional", curso de Comunicação Social – Jornalismo do Centro Universitário UNIFAAT. Agradeço a estudante Sabrina Moretti pela entrevista.


1- O relacionamento abusivo se mantém através do ciclo vicioso que aprisiona o outro nesse sofrimento. Como ocorre este ciclo?

Quando uma pessoa percebe que está sendo agredida emocionalmente, muitas vezes, ela já está num relacionamento muito próximo com o agressor, podendo envolver diversas circunstâncias como trabalho, família e filhos, o que dificulta lidar diretamente com a agressão. Isso pode ocorrer também por dependência financeira ou até mesmo afetiva. Deste modo a pessoa pode se sentir aprisionada na relação.

2- Como a vítima pode reconhecer se o seu parceiro é um agressor?

Acredito que uma das primeiras atitudes para perceber se seu relacionamento envolve uma agressão emocional, é justamente perceber como se sente na relação. Se você se sente bem e alegre, ou inferior ou diminuído. É comum a relação abusiva envolver uma má distribuição de poder, onde uma pessoa se coloca a determinar o que a outra deve ou não fazer. Outra maneira é perceber se tem espaço na relação, se sente que suas aspirações, desejos e emoções são respeitadas e consideradas ou não, pois o agressor costuma não respeitar a opinião, os desejos e emoções da pessoa agredida.

3- O controlador sabe exatamente os limites da vítima e até onde pode chegar com as agressões. Quais são as armas que ele usa para não perder a pessoa?

O agressor, ou controlador, muitas vezes se aproveita de pessoas frágeis emocionalmente ou de pessoas dependentes economicamente, e, percebendo suas fraquezas e dependências, se aproveita de seus pontos fracos, enfraquecendo assim ainda mais a pessoa agredida, muitas vezes fazendo com esta se sinta culpada inclusive por tentar reagir às agressões.

4- Uma característica típica do abusador é chorar, trazer presentes e jurar arrependimento quando a vítima se decide dar um fim na relação. O que a pessoa deve fazer para conseguir terminar com o agressor, uma vez que ele não permite o fim do relacionamento e fica insistindo por horas?

É preciso muita firmeza e determinação para lidar com situações como essas, e nem sempre a pessoa agredida se sente disposta, por isso o apoio de familiares e amigos, além da psicoterapia podem ser muito úteis a pessoa afetada, tanto para rever seus valores quanto para fortalecer suas escolhas. Também pode ser útil ler sobre agressão emocional e conversar com pessoas que passaram por situações parecidas, de modo a perceber melhor o que está atravessando e encontrar meios para reagir.

5- Um grande erro cometido pelas vítimas é perdoar o indivíduo e dar uma chance na esperança dele(a) mudar. Mas do contrário do que se espera, a pessoa muda por um curto período de tempo e em breve as acusações começam a acontecem. De que maneira a vítima pode se manter forte para não voltar para o agressor?

Concordo contigo que, para muitas pessoas, mudar seja difícil, mas não acredito que seja impossível, por isso serve a psicologia, para que a pessoa possa promover mudanças saudáveis e positivas em sua vida, tanto a pessoa agredida quanto o agressor. Portanto, não acredito que voltar a se aproximar do agressor, no sentido de oferecer uma chance a este, seja um erro. Pelo contrário, muitas vezes é com o retorno ao contato que a pessoa acaba percebendo melhor a relação e se tornando mais determinada a fazer novas escolhas em seu favor. Mas depende de cada caso, há situações extremas que o melhor é justamente não reatar.

6- A saúde mental da vítima é muito fragilizada durante todo este processo, pois a sua mente é montada para viver a realidade do controlador. De que maneira ela pode se reestruturar para voltar a ter a sua própria identidade?

Sim, muitas vezes a pessoa agredida emocionalmente nega sua individualidade e sua identidade para assumir os desejos do agressor. Uma maneira de voltar a ter sua própria identidade é rever seus valores, sua história de vida e suas escolhas, e perceber nelas o realmente faz sentido a si, quais atividades se sente bem fazendo, e se permitir a fazer novas escolhas, que levem em consideração seus desejos e suas emoções como prioridade.

7- Como a vítima pode perceber que a sua saúde mental esta sendo atingida?

Quando a pessoa percebe que suas escolhas estão sendo limitadas, sua liberdade tolhida, seus desejos negligenciados, ou que vive quase que totalmente em função de outra pessoa, talvez sejam constatações suficientes para entender que tal relação esteja afetando sua saúde mental e emocional.

8- Como a vitima pode lidar com as provocações e chantagens emocionais feitas pelo agressor para reatar o relacionamento?

Acredito que algo muito importante numa relação seja a possibilidade de dizer "sim" ao que lhe agrada e "não" ao que desagrada. Uma relação saudável não é aquela onde respondemos sempre ao desejo do outro, mas quando nos consideramos e nos respeitamos. Para responder às chantagens emocionais a pessoa agredida precisa estar inicialmente bem resolvida consigo mesma e decidida com suas escolhas. Pode ser interessante, para algumas pessoas, se dedicar a atividades que se sente bem, e com isso resgatar sua auto estima, porém nem sempre isso é fácil, novamente recomendo a psicoterapia para situações mais difíceis.

9-Como pessoas de fora podem auxiliar a vítima nesse momento?

Amigos, colegas e parentes que percebem que a pessoa está sofrendo no relacionamento podem ajudar se mostrando dispostas e abertas a ajudar, escutando a pessoa e apoiando escolhas que a valorizam, que reafirmam sua autonomia e liberdade de ser. Porém as pessoas não ajudarão se colocarem a dizer a pessoa o que ela deve fazer, sem considerar sua liberdade de escolha, deste modo podem até acabar agredindo ainda mais a pessoa que já está em sofrimento emocional.


Entrar em contato

Envie uma mensagem para mais informações..